Regularização de produtos cosméticos na ANVISA: o que você precisa saber?

Compartilhar: 
Regularização de produtos cosméticos na ANVISA: o que você precisa saber?

Compreender como regularizar cosméticos na ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária garante que sua empresa tenha sucesso em todo processo regulatório, ou seja, evitando problemas com os órgãos reguladores em questão.

A Stone Okamont é uma empresa preparada e pode te ajudar com todas as etapas do registro de cosméticos na ANVISA, com agilidade e resultados satisfatórios garantidos por nossa equipe. 

Qualquer dúvida sobre regularização de cosméticos fale com um de nossos consultores através do botão abaixo.

Fale conosco

O que você vai ver neste blog:

Por onde iniciar o processo de
REGISTRO DE COSMÉTICOS.

Antes de iniciar o processo de regularização de cosméticos junto à ANVISA, é crucial obter a Licença de Funcionamento, seguida pela Autorização de Funcionamento (AFE).

Toda empresa deve possuir a Licença de Funcionamento emitida pela VISA (Vigilância Sanitária Local). Este documento atesta a conformidade do estabelecimento com as normas locais de saúde e segurança.

Além disso, é imprescindível obter a Autorização de Funcionamento Empresa (AFE) para a regularização de cosméticos na ANVISA. Esta autorização é fundamental para a fabricação e distribuição dos produtos.

Vale ressaltar que, como a ANVISA agrupa cosméticos na mesma categoria de perfumes e produtos de higiene, ao obter uma AFE para cosméticos, também é possível atuar nas categorias mencionadas.

A Stone Okamont oferece o método Burocracia Zero, otimizando os processos e procedimentos para a regularização de cosméticos na ANVISA. Garantimos resultados precisos e satisfatórios no licenciamento da sua empresa.

Notificação na
ANVISA

A notificação de produtos na ANVISA pode variar em complexidade, dependendo do tipo de produto e dos riscos envolvidos. No contexto dos produtos cosméticos, são estabelecidos dois graus de notificação: Grau 1 e Grau 2. Abaixo, detalhamos as principais características de cada um:

Grau 1:

  • Aplicável a produtos cosméticos de baixo risco.
  • Esses produtos geralmente contêm ingredientes comprovadamente seguros e têm uma finalidade cosmética comum, como produtos de higiene pessoal, produtos para cabelo, sabonetes, entre outros.
  • O processo de notificação de Grau 1 é relativamente simplificado em comparação com o Grau 2.
  • Geralmente, não é exigida a apresentação de estudos ou documentação adicional, além das informações básicas sobre o produto.

Grau 2:

  • Aplicável a produtos cosméticos de médio a alto risco, que podem conter ingredientes mais complexos, novos ingredientes ou ter uma finalidade específica.
  • Produtos de Grau 2 podem incluir, por exemplo, produtos antissépticos, clareadores de pele, produtos anti-rugas, entre outros.
  • O processo de notificação de Grau 2 é mais rigoroso e requer informações adicionais, como estudos de segurança e eficácia, relatórios de testes laboratoriais e estabilidade do produto, entre outros.
  • A análise e avaliação da notificação de Grau 2 podem demandar mais tempo em comparação com o Grau 1.

É fundamental ressaltar que essas informações fornecem uma visão geral simplificada dos graus de notificação de produtos cosméticos na ANVISA. Cada caso pode ter requisitos específicos, sendo imprescindível consultar as regulamentações e orientações oficiais da ANVISA para obter detalhes precisos sobre o processo de notificação de produtos específicos.

Registro de cosméticos
na ANVISA

Na fase do registro de cosméticos implica apresentar informações detalhadas sobre a fórmula, o processo de fabricação, eficácia e segurança, além de analises especificas que irão variar de acordo com cada produto. Alguns exemplos de produtos que precisam de registro são: repelentes de insetos, bronzeadores, alisantes capilares e protetores solares.

O processo de registro de cosméticos pode variar dependendo do país e da autoridade reguladora. Em alguns casos, é necessário que a empresa tenha um representante legal no país onde realizará o registro. Além disso, o processo pode incluir o pagamento de tarifas e a apresentação de documentação adicional de acordo com os regulamentos locais.

Embora possa parecer complicado, o procedimento de registro de cosméticos pode ser feito rapidamente por especialistas da área; assim, as empresas que optarem por trabalhar com nossa equipe poderão ficar satisfeitos com os excelentes resultados.

Restou alguma
dúvida?

Todas as etapas para regularizar cosmético na ANVISA podem ser auxiliadas por nossa equipe de especialistas ajudando seu negócio com a devida regularização. Para ser atendido por um especialista, basta entrar em contato através do formulário.

Quer saber qual o caminho ideal
PARA A SUA EMPRESA?

Solicite aqui um orçamento.

Digite
o que procura